Saturday, January 28, 2006


Chun Jie Hao
Feliz Festival da Primavera
ou
FELIZ ANO NOVO!!!

Chun Jie Hao� ou �Gong Xi Fa Cai�. A primeira significa �Feliz Festival da Primavera�, equivalente a Feliz Ano Novo, e a segunda quer dizer �Muita fortuna para voc� no ano que entra�. Os mais velhos costumam colocar uma certa quantia em dinheiro num envelope vermelho (�Hong bao�) e entregam aos jovens como s�mbolo de sorte e prosperidade.


Chun Jie Hao� ou �Gong Xi Fa Cai�. A primeira significa �Feliz Festival da Primavera�, equivalente a Feliz Ano Novo, e a segunda quer dizer �Muita fortuna para voc� no ano que entra�. Os mais velhos costumam colocar uma certa quantia em dinheiro num envelope vermelho (�Hong bao�) e entregam aos jovens como s�mbolo de sorte e prosperidade.


Chun Jie Hao� ou �Gong Xi Fa Cai�. A primeira significa �Feliz Festival da Primavera�, equivalente a Feliz Ano Novo, e a segunda quer dizer �Muita fortuna para voc� no ano que entra�. Os mais velhos costumam colocar uma certa quantia em dinheiro num envelope vermelho (�Hong bao�) e entregam aos jovens como s�mbolo de sorte e prosperidade.

Gong Xi Fa Cai

Muita fortuna para você no ano que entra!


Hoje foi muito gostoso na Liberdade, comemorar o Ano Novo Chinês! Além da comida maravilhosa, comprei algumas coisas legais e pude conhecer um pouco mais da cultura chinesa, incluse do Mandarin.

As apresentações também foram muito legais. Mas mais legal acho que será amanhã, já que teremos as seguintes apresentações:

Dança do Dragão: as primeiras referências a essa dança surgiram há quase 2.000 anos. Com o passar dos séculos essa cerimônia se tornou cada vez mais popular em festejos locais que celebravam a prosperidade agrícola. Atualmente essa dança é um espetáculo folclórico que leva uma mensagem de boa sorte e renovação. A ocasião mais tradicional para sua realização são as comemorações de Ano Novo.

Dança dos Leões: para os chineses, o leão representa prosperidade e simboliza o elemento yang, a força e a bondade. A dança dos leões faz parte do patrimônio cultural e guerreiro do Kung-Fu chinês e sempre está presente nas comemorações do Ano Novo.

Ah! No ano novo os mais velhos colocam uma quantia em dinheiro em envelopes decorados e vermelhos e entregam aos mais novos para dar boa sorte e sucesso. Bom, estamos aí ;-) se alguém estiver afim de me dar um Hong bao será MUITO bem vindo :-)

Wednesday, January 25, 2006


"À medida que eu vivia com os homens brancos, eu gostava mais dos índios, à medida que eu comecei a viver com os índios, eu comecei a achar os macaquinhos, os animais também muito bacanas, aí, fico na selva, e estão acabando com a selva, então, é uma sucessão de fugas na vida que parecem intermináveis"
sertanista Sydney Possuelo, acredito que o maior sertanista vivo.

Tuesday, January 17, 2006

Ellen Johnson Sirleaf



Rainha da África, Vovó Ellen e Dama de Ferro
Esses são os nomes pelos quais a primeira chefe de Estado de um país africano normalmente é chamada por jornalistas e pelo povo de seu país, a Libéria.

Confesso novamente a minha ignorância sobre a história política da Libéria e também sobre a trajetória de Ellen, mas o pouco que sei temo que a relação entre ela, o poder e povo seja a La Evita Perón em muitos aspectos.

No entanto, cabe ressaltar a mudança que representa essa vitória.

Sunday, January 15, 2006

A cor dos ventos

De onde sopram os ventos que atingem a América Latina?

Venezuela, Bolívia e agora Chile. Contaremos o Brasil aí ou não?

Podem ser suspiros de Guevara ou quem sabe baforradas de Bolivar...

Só espero que o primeiro tenha se curado da asma. E que os ventos levem a poeira sedimentada.

FORAS 2

Eu gostei muito do curso de psicologia (talvez por isso tenha passado tanto tempo nele risos). Mas algumas matérias eram realmente chatas.

Uma das mais terríveis para mim era: ANATOMIA

A professora tinha dado aula para a maioria dos meus professores e parecia mais jovem que eles. Nada atraente se é o que estão pensando... ao contrário estava mais para conservada em formol como as peças (pedaços de gente) que analisávamos.

A disciplina consistia basicamente em decorar o nome de cada parte do cérebro e da medula espinhal. Cada micro parte se é que vocês entendem. Para ser mais exata, cada curvinha do cérebro.

Não é de se espantar que com toda a motivação que podem perceber eu passei com 5,0 na matéria. Naquele ano, o meu primeiro da faculdade, minhas notas eram realmente muito altas nas outras disciplinas. Meu desapontamento foi grande, mas não maior que meu desprezo pelo curso. Sai da última aula com minha melhor amiga e fomos ao banheiro.

Haviam diversas cabines. Conversamos cada uma em sua cabine e eu reclamei para ela muitíssimo de minha nota. Recordo-me de dizer: 5,0? Como é que posso ter tirado 5,0 nessa matéria medíocre!

Sinceramente algo bloqueou em meu cérebro (que curvinha foi eu não tenho idéia) e não consigo me recordar dos detalhes do que falei. Mas sem dúvida não poupei nada nem ninguém.
Continuávamos a conversa enquanto lavávamos a mão. Foi quando ouvi a descarga e a porta de uma cabine se abrindo. Continuei normalmente sem pensar. Mas um rosto apareceu no espelho em que passava meu batom.

A professora estava lá. Ali, ao meu lado, lavando a mão. O silêncio mais tenso que já experimentei tomou o banheiro.

Ela sorriu. Um sorriso de botox.

E disse "realmente Ana Teresa, 5,0 está muito aquém de sua capacidade. Mas percebe-se que você precisa prestar mais atenção às coisas."
E assim, soberana ela se retirou, enquanto minha mandíbula e de minha amiga permaneciam duras e caídas...

FORAS 1

Quando estava no segundo colegial fiz um curso de Astronomia. Gostei tanto que repeti a dose no terceiro ano. Entre as atividades propostas havia uma viagem para observação em Monte Verde. Esclarecendo para meus amigos portugueses, Monte Verde é uma cidade serrana, bem alta, muito bonita, com bastante vegetação e um ótimo local para olhar para o céu e se perder entre as estrelas...

Na segunda viagem, já com intimidade com os professores, combinamos de algum dia fazer uma viagem para o Observatório de São Carlos (um dos melhores do país). A combinação ficou no ar, não demos mais encaminhamentos. Terminei o curso de astronomia em agosto e como estava no terceiro ano, passei a me preparar para o vestibular. Na última semana de aula, estava uma grande agitação na porta do colégio, todos os meus colegas, em um clima de alegria pelo fim dessa etapa de estudo e de nostalgia antecipada.

De repente vejo o professor de astronomia. Corri para ele e o abracei com alegria! Faziam meses que não nos víamos. Não reparei que nenhum outro colega fez o mesmo, na hora para dizer a verdade não reparei em muita coisa. Minha primeira indagação foi: "Quando vamos a São Carlos?!" Ele pareceu-me um pouco reticente com a pergunta e respondeu "Quando você quiser..." foi quando vi ao lado dele, em meio a gargalhadas o meu professor de física.

De repente reparei que todos estavam rindo.

Aquele era um professor que estava chegando ao colégio para fazer uma entrevista de admissão. Como pude ter confundido os dois e ter cometido este erro não me perguntem, mas até hoje quando encontro as pessoas elas se lembram disso...

Wednesday, January 11, 2006

Flores



E na onda de plantas aqui vai uma foto de algumas do arranjo que preparei para o Reveillon. Tenho melhorado bastante em arranjos, espero poder mostrar aqui alguns especiais que estou desenvolvendo. E quem sabe, em breve, alguns de Ikebana...

Meu novo Bonsai



Minha coleção de Bonsais está crescendo. Essa nova aquisição sem dúvida mudou e muito a estética da coleção. Três bonsais plantados em um troco. Vocês precisam ver ao vivo é realmente maravilhoso!

Centro de Documentação sobre Adolescer com o Vírus HIV/Aids



Esta foto é da Sala do projeto que estou coordenando. Serão 10 adolescentes trocando informações e reflexões com adolescentes que vivem com o vírus hiv de países de lingua portuguesa para construir textos e questões que apresentaremos em um site.

Isso é só para dar um gostinho... aos poucos eu vou contando mais do Projeto :-)

Thursday, January 05, 2006

RUANDA

Nome oficial: República Ruandesa (Republika y'u Rwanda / République Rwandaise).
Nacionalidade: ruandesa.
Capital: Kigali.
Idioma: francês, inglês e quiniaruanda (oficiais), quissuaíle.
Localização: centro-leste da África.
População: Total: 7,7 milhões (2000), sendo hutus 90%, tutsis 9%, tvás 1% (1996). Fecundidade: 6,2 filhos por mulher (1995-2000).
Expectativa de vida M/F: 39/42 anos (1995-2000).
Mortalidade infantil: 124 por mil nascimentos (1995-2000).
Analfabetismo: 33% (2000). IDH (0-1): 0,382 (1998).
Moeda: franco da Ruanda.
PIB: US$ 2 bilhões (1998).
Não há embaixada no Brasil

Assisti o filme HOTEL RUANDA. Um daqueles filmes que reverberam em nossa cabeça. A maioria daqueles que assistiu deve lembrar-se do início, que menciona a preocupação do presidente dos EUA (Bush) com a situação da Sérvia e Croácia.

Procurei recordar se algum dia em minha vida eu me preocupei com o que acontecia em Ruanda. Não tenho como dizer ou brigar pelo que os EUA devem se preocupar, muito menos seu governante, mas e quanto a mim?

Eu tenho Atlas. Eu sei a capital de muitos países europeus, mas será que conheço os países africanos? Ah, eu sim, tive um ensino preconceituoso reflexo de nossa colonização que até hoje se retro-alimenta. Mas, ops, eu já fiz essa crítica... Será que me movimentei para mudar alguma coisa? Será que abri o bendito Atlas e fui conhecer os países africanos? Que procurei na internet informações sobre cada um?

Não. Com isso não quero diminuir a crítica que o filme faz na figura do Bush, ao mundo ocidental. De forma nenhuma. Mas quero ir além, quero sair do dedo indicador em riste e usar a mão para apoiar a cabeça.

Aos que não assistiram o filme, por favor, não deixem de ver.

Tuesday, January 03, 2006

Deserto

O Enigma de Qaf.
(Qaf é a 21a letra do alfabeto árabe.)

O livro de Alberto Mussa, um escritor brasileiro, trata de um mundo árabe pré-islâmico, mas através do olhar de um estudioso da língua árabe em um mundo islâmico.

A narrativa é muito bem construída e alguns momentos fizeram-me pensar por horas.

Poucos autores conseguem construir momentos em que você pára de ler, mas não por fadiga, chateação ou compromissos e sim pela necessidade de pensar sobre o que leu.

Quebras na leitura semelhantes a uma interrupção lacaniana em uma sessão terapêutica.

Recomendo para quem gosta da temática do mundo árabe ou para quem gosta de línguas em geral.

E a partir dele escreve este post.

alif
a 1a letra
o número 1
o 1º em uma sequência

É também essa a letra que representa Deus e a inicial de seu nome em árabe.

Na matemática é o ordinal que representa o primeiro infinito. Sim, há mais de um infinito.

Podemos imaginar o infinito como calmaria, assim como os filmes de ficção científica nos apresentam (suavemente) desde pequenos, associando sempre a idéia de infinito a espaço e espaço a vazio.

Muitos tentam imaginar o infinito como um grande vazio. Um vazio sem fim. Oras, o Universo não é um grande vazio. E o conceito de infinito não precisa obrigatoriamente estar vinculado ao Universo.

Outra imagem clássica de infinito é de reflexos de um espelho em outro. Nesta imagem eliminamos o vazio, mas continuamos com a monotonia.

Pensar o infinito como deserto também não é nada novo. Principalmente se imaginarmos dunas sem fim sob o sol escaldante.

Mas certamente não tenho a pretensão de apresentar algo novo. Eu fico com o deserto.

Não este, de calmaria monótona, mas em uma tempestade de areia.

Solo e ar numa revolta de grãos minúsculos.

Uma imagem homogênea de atores em seus dois palcos, mas heterogênea em composição de cena.

Sim, essa é minha imagem predileta de infinito.

E brincando com a idéia de que Alif é o infinito e também Deus, que bonita é a imagem de Deus nessa representação. E é assim que tenho o concebido ultimamente.